Loading...

Estratégias de Preservação do Ambiente

A Terra, um planeta frágil

A Terra é hoje um planeta bem diferente do que era há milhares de anos. A influência da actividade humana está bem presente um pouco por todo o globo. O Homem tem utilizado indiscriminadamente os seus recursos, e transformando o meio e a paisagem de forma irreversível.

A degradação do ambiente e a sua contaminação põe em causa o futuro do planeta e da humanidade, pelo que se torna urgente pará-los, ou simplesmente desacelerá-los, para que se possa reflectir sobre este problema. Isto não implica pôr em causa todo o processo que o Homem realizou até hoje, mas sim trabalhar para que haja um desenvolvimento sustentável.

A segurança ambiental
A segurança ambiental tem sido cada vez mais posta em causa, isto quer devido a ameaças naturais, quer pela própria actividade humana.
Nos países desenvolvidos, o avanço tecnológico e as investigações que vêm sendo efectuadas permitem prever a ocorrência destas catástrofes, o que possibilita a prevenção, embora o Homem não consiga, pelo menos por enquanto, controlar as forças da natureza.
Nos países em desenvolvimento, as catástrofes ambientais têm tido consequências bastante devastadoras, com as populações a viverem situações extremamente dramáticas.

A comunidade internacional

Como a poluição não tem fronteiras, foi a partir da década de 50 que vários países reconhecem a necessidade de haver uma cooperação internacional, onde se analisassem problemas e se procurassem soluções.
Para isso foram então criadas:
Conferências - (reunião entre representantes de alguns países do mundo para tratar de um assunto de interesse colectivo);
Convenções - (reunião entre representantes de alguns países do mundo para chegar a um acordo sobre determinado assunto de interesse colectivo);
Cimeiras - (reunião com os representantes ao mais alto nível de alguns países para tratar de assuntos comuns).

As principais conferências foram:
Conferência de Estocolmo em 1972 onde se trataram assuntos relacionados com a agricultura, os oceanos, a saúde, os recursos naturais, a pobreza social e a utilização de armas químicas.
Conferência do rio de Janeiro em 1992 onde se trataram assuntos relacionados com as alterações climáticas, a desflorestação, a destruição da camada do ozono e a poluição das águas.
Cimeira de Joanesburgo em 2002 sobre assuntos de pobreza, fome, alterações climáticas, poluição e biodiversidade.
Cimeira da Terra em 1997, foi assinado um protocolo de Quioto que estipula uma redução de 5,2% nas emissões de dióxido de carbono e de outros cinco gases responsáveis pelo aquecimento global no planeta nos próximos 10 anos. No entanto, os principais países poluidores apenas aceitam reduzir as suas emissões, fixando quotas de poluição.

 
A adopção de estilos de vida mais ecológicos constituir um dever fundamental na Humanidade. Várias medidas podem e devem ser adoptadas pelos países e pela comunidade internacional para proteger o ambiente.

4R`s
Reduzir: Consiste em consumir apenas aquilo que é necessário, protegem-se os recursos naturais e produzem-se menos resíduos.
Recusar: É fundamental recusar tudo aquilo de que não se necessita.
Reutilizar: Consiste em utilizar os materiais antes de os deitar fora, é uma das medidas que se deve implementar para proteger os recursos e o ambiente.
Reciclar: Reciclar significa contribuir para melhorar a gestão dos nossos recursos, reduzir o consumo de energia e diminuir os índices de poluição.
A reciclagem é sem dúvida o melhor destino a dar a alguns resíduos sólidos.
Nota: Nem todos os resíduos podem ser reciclados, tendo que ser sujeitos a outros tratamentos:
ü  A compostagem;
ü  As lixeiras a céu aberto;
ü  Os aterros sanitários;
ü  As incineradoras.

Desenvolvimento sustentável

A definição mais usada para o desenvolvimento sustentável é:
“O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração actual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades.”
Relatório Brundtland
Significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social, económico, de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra, preservando as espécies e os habitats naturais.
O campo do desenvolvimento sustentável pode ser dividido em três componentes:
Sustentabilidade ambiental - Designar-se como a capacidade que o ambiente  tem de manter as condições de vida para os seres vivos.
Sustentabilidade económica - É um conjunto de medidas e políticas que visam a incorporação de preocupações e conceitos ambientais e sociais. Assim, o lucro não é só financeiro, mas também ambiental e social.
Sustentabilidade sócio-politica - A sustentabilidade sócio-politica centra-se no equilíbrio social, de desenvolvimento e sócio-económica.
Neste sentido, foram desenvolvidos dois grandes planos:
*      A agenda 21;

Criação de áreas protegidas

Na tentativa de proteger as espécies e a biodiversidade foram criadas no planeta áreas protegidas, que podem ter diferentes designações e dimensões.
Parque nacional: Com paisagens naturais ou humanizadas;
Parque natural: Com paisagens naturais, seminaturais e humanizadas;
Reserva natural: Com protecção dos habitats da flora e fauna.
Monumento natural: Requer conservação e manutenção.